segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

O TIMO - A CHAVE DA ENERGIA VITAL!


O TIMO - A CHAVE DA ENERGIA VITAL


Imagem retirada da net.

NO MEIO DO PEITO, BEM ATRÁS DO OSSO NO QUAL TOCAMOS QUANDO DIZEMOS "EU", FICA UMA PEQUENA GLÂNDULA CHAMADA TIMO. SEU NOME EM GREGO ”THYMUS” SIGNIFICA ENERGIA VITAL.

O TIMO CONTINUA A SER DESCONHECIDO. ELE
 CRESCE QUANDO FICAMOS CONTENTES, ENCOLHE PELA METADE QUANDO ESTRESSAMOS E AINDA MAIS QUANDO ADOECEMOS OU COM A MORTE.

A MEDICINA DURANTE MUITOS ANOS SÓ CONHECIA O TIMO ATRAVÉS DA AUTÓPSIA E ELE SEMPRE ESTAVA ATROFIADO. ACREDITAVA-SE QUE ELE PARAVA DE CRESCER NA ADOLESCÊNCIA E QUANDO VISTO NO SEU TAMANHO NORMAL NO ADULTO, FORTE DOSE DE MEDICAMENTOS ERA IMPOSTA, TEMENDO-SE AS CONSEQÜÊNCIAS DO SEU TAMANHO.

MAIS TARDE A CIÊNCIA DEMONSTRA QUE MESMO ENCOLHENDO APÓS A INFÂNCIA, CONTINUA TOTALMENTE ATIVO; É UM DOS PILARES DO SISTEMA IMUNOLÓGICO, JUNTO COM AS GLÂNDULAS ADRENAIS E A ESPINHA DORSAL E ESTÁ DIRETAMENTE LIGADO AOS SENTIDOS, À CONSCIÊNCIA E À LINGUAGEM.

COMO UMA CENTRAL TELEFÔNICA POR ONDE PASSAM TODAS AS LIGAÇÕES, ELE FAZ CONEXÕES PARA FORA E PARA DENTRO. SE FORMOS INVADIDOS POR MICRÓBIOS OU TOXINAS, REAGE PRODUZINDO CÉLULAS DE DEFESA. É MUITO SENSÍVEL A IMAGENS, CORES, LUZES, CHEIROS, SABORES, GESTOS, TOQUES, SONS, PALAVRAS E PENSAMENTOS. AMOR E ÓDIO O AFETAM PROFUNDAMENTE. IDÉIAS NEGATIVAS TÊM MAIS PODER SOBRE ELE DO QUE VÍRUS OU BACTÉRIAS.

JÁ QUE TAIS SENTIMENTOS NÃO EXISTEM EM FORMA CONCRETA, O TIMO FICA TENTANDO REAGIR E ENFRAQUECE, ABRINDO BRECHAS PARA SINTOMAS DE BAIXA IMUNIDADE, COMO A HERPES. EM COMPENSAÇÃO, IDÉIAS POSITIVAS CONSEGUEM DELE UMA ATIVAÇÃO GERAL EM TODOS OS PODERES, LEMBRANDO A FÉ QUE REMOVE MONTANHAS.

O TESTE DO PENSAMENTO

UM TESTE SIMPLES PODE DEMONSTRAR ESSA CONEXÃO:

FECHE OS DEDOS POLEGAR E INDICADOR NA POSIÇÃO DE O.K.; APERTE COM FORÇA E PEÇA PARA ALGUÉM TENTAR ABRÍ-LOS ENQUANTO VOCÊ PENSA "ESTOU FELIZ!". DEPOIS, REPITA PENSANDO “ESTOU INFELIZ!". A MAIORIA DAS PESSOAS CONSERVA A FORÇA NOS DEDOS COM A IDÉIA FELIZ E ENFRAQUECE QUANDO PENSA INFELIZ. (SUBSTITUA OS PENSAMENTOS POR UMA BELA SOPA DE LEGUMES OU UM LINDO SORVETE DE CHOCOLATE PARA VER O QUE ACONTECE...)

ESSE MESMO TESTE SERVE PARA LIDAR COM SITUAÇÕES BEM MAIS COMPLEXAS.
POR EXEMPLO, QUANDO O MÉDICO PRECISA DE UM DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL, SEU PACIENTE TEM SINTOMAS NO FÍGADO QUE TANTO PODEM SIGNIFICAR CÂNCER QUANTO ABCESSOS CAUSADOS POR AMEBAS. USANDO LÂMINAS COM AMOSTRAS, OU MESMO REPRESENTAÇÕES GRÁFICAS DE UMA E OUTRA HIPÓTESE, TESTA A FORÇA MUSCULAR DO PACIENTE QUANDO EM CONTATO COM ELAS E CHEGA AO RESULTADO.

AS REAÇÕES SÃO CONSIDERADAS RESPOSTAS DO TIMO E O MÉTODO, QUE TEM SIDO DEMONSTRADO EM CONGRESSOS CIENTÍFICOS AO REDOR DO MUNDO, JÁ É ENSINADO NA UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO (USP) A MÉDICOS ACUPUNTURISTAS.

O TIMO FICA ENCOSTADINHO NO CORAÇÃO, QUE ACABA GANHANDO TODOS OS CRÉDITOS EM RELAÇÃO A SENTIMENTOS, EMOÇÕES, DECISÕES E ESTADO DE ESPÍRITO. "FIQUEI DE CORAÇÃO APERTADO", POR EXEMPLO, REVELA UMA SITUAÇÃO REAL DO TIMO QUE SÓ POR REFLEXO, ENVOLVE O CORAÇÃO. O PRÓPRIO CHAKRA CARDÍACO, FONTE ENERGÉTICA DE UNIÃO E COMPAIXÃO, TEM MAIS A VER COM O TIMO DO QUE COM O CORAÇÃO.

VOCÊ PODE EXERCITAR O TIMO PARA AUMENTAR SUA FUNÇÃO DE BEM-ESTAR E FELICIDADE. COMO? PELA MANHÃ AO LEVANTAR OU À NOITE ANTES DE DORMIR:

A) FIQUE EM PÉ, JOELHOS LEVEMENTE DOBRADOS. A DISTÂNCIA ENTRE OS PÉS DEVE SER A MESMA DOS OMBROS. COLOQUE O PESO DO CORPO SOBRE OS DEDOS E NÃO SOBRE OS CALCANHARES E MANTENHA A MUSCULATURA RELAXADA.

B) FECHE UMA DAS MÃOS E COMECE A DAR PANCADINHAS CONTÍNUAS COM OS NÓS DOS DEDOS NO CENTRO DO PEITO, MARCANDO O RITMO ASSIM: UMA PANCADINHA FORTE E DUAS FRACAS.

C) CONTINUE ENTRE 3 A 5 MINUTOS, RESPIRANDO CALMAMENTE ENQUANTO OBSERVA A VIBRAÇÃO PRODUZIDA EM TODA CAIXA TORÁXICA.

O EXERCÍCIO ATRAI SANGUE E ENERGIA PARA O TIMO, FAZENDO CRESCER A VITALIDADE E BENEFICIANDO TAMBÉM OS PULMÕES, CORAÇÃO, BRÔNQUIOS E GARGANTA. VOCÊ ESTARÁ ENCHENDO O PEITO DE ALGO QUE JÁ ERA SEU E SÓ ESTAVA ESPERANDO UM OLHAR DE RECONHECIMENTO PARA SE TRANSFORMAR EM CORAGEM, CALMA, NUTRIÇÃO EMOCIONAL E ENERGIA ESPIRITUAL.




Observação, imagem e texto retirado do facebook.

segunda-feira, 12 de novembro de 2012

Tarô, mais um certificado! Este com Nei Naiff!




Orgulho .........muito feliz por receber das mãos do Nei o certificado!

  Olha que lindo o meu certificado!


Na sexta dia 9 palestra, na verdade um intensivo sobre os Arcanos Maiores, foi tudo de ótimo!



Nei Naiff esteve em Belo Horizonte nos dias 9 e 10 e foi um curso que há tempos estávamos esperando e valeu cada minuto! Muito bom mesmo!

:)

sábado, 13 de outubro de 2012

O Arcano O Diabo!

O Diabo é mesmo complicado!
 Temos que ter muito cuidado ao analisar o Diabo num jogo principalmente quando sai como carta de resultado.  Claro que depende do arcano menor sim, mas o Diabo é uma surpresinha que tende a ser desagradável sim. 

 Imagem retirada da net.

Presto bastante atenção quando no jogo este arcano aparece porque ele denuncia muitas vezes aquilo que o consulente não quer dizer abertamente o que pode impedir de se fazer uma leitura mais ampla sobre o problema existente e que está atuando negativamente na vida da pessoa. Gosto deste arcano quando sai por exemplo numa questão sexual ou ligado a coisas mais terrenas porque sua energia se torna poderosa e útil para a pessoa ter impulso e força para resolver problemas. 
Na questão sexual por exemplo ele se torna positivo quando junto de um arcano menor também positivo porque mostra toda a força, o desejo, a vontade da pessoa em estar com a outra por exemplo, a qualidade da relação a dois, enfim, este arcano mostra um lado positivo a meu ver. 
E como citei ele ser positivo também quando está ligado a coisas terrenas é porque ele tem a força da conquista , a garra, a ambição, a batalha por conseguir algo e tê-lo tornando a pessoa poderosa por ter conseguido e conquistado o que almejava.
Agora quando sai essa carta no oculto mostra exatamente aquilo que o consulente quer esconder dele mesmo , da vida e ou das pessoas que convivem com ele. Pode ser um vício dependendo do arcano menor.
Por isso esse arcano ao meu ver merece muito cuidado de análise quando aparece no jogo.
Tem seu lado positivo mas alerta para uma negatividade que merece atenção.
Mas gosto desse Arcano!

quinta-feira, 26 de julho de 2012

ORGANIZE SUA ROTINA!


Transforme você em prioridade e melhore a autoestima
Organizar melhor a rotina acaba com o estresse e faz seu tempo render
POR LETÍCIA GONÇALVES


Você mal consegue pensar em si mesmo de tão lotada que sua agenda anda ultimamente. Trabalho, família, relacionamento e compromissos sempre estão na frente de tudo, por mais que você lamente e tenha o desejo de fazer diferente. "A falta desse instante pessoal é um baque para a saúde e a autoestima, seu relógio biológico está sempre em atraso e o corpo vive cansado e sob estresse", afirma a psicóloga Andreia Calçada, especialista em Psicopedagogia Clínica, do Rio de Janeiro. Se você está sentindo na pele o peso de uma rotina atribulada e não vê a hora de dedicar um tempinho para si próprio, aproveite as dicas dos especialistas e aproxime esse momento. 

Planeje o seu tempo
Procure se organizar no começo de cada semana, separando um momento para você. Contar com a sorte para arranjar um tempinho de sobra, normalmente, é furada. "Planejar as suas atividades deixa você mais preparado até para imprevistos, o que traz mais segurança e certeza de que terá o seu momento exclusivo", afirma a psicóloga Fabiana Albino Diniz, do Centro de Referência em Medicina Preventiva da Unimed Paulistana. 

Reunião de uma pessoa só
Não encare o momento para si mesmo como uma janela na sua agenda, que pode ser preenchida se alguma urgência do trabalho aparecer, mas sim como uma reunião com você mesmo, que não pode ser desmarcada. Comece com 15 minutos reservados e tente aumentar aos poucos. Certamente haverá censura de algumas pessoas que precisam de você, ignore. "Se preferir, nem explique o que está marcado, diga apenas que é um compromisso pessoal", afirma Andreia Calçada. "Sem essa pausa, vai chegar a um ponto em que você não vai conseguir mais o mesmo desempenho de sempre, tamanho o estresse." 

Gaste esse momento sem trapacear
Pare para pensar: o que você realmente gosta de fazer? "Parece ser uma pergunta fácil, mas tem gente que passa tanto tempo sem pensar em si que mal consegue responder", afirma a psicóloga Andreia. Ela também recomenda se olhar no espelho: o que está te incomodando? É hora de cuidar desses pontos, a sua autoestima vai sentir os efeitos. Não vale usar esse tempo livre para quebrar o galho de alguém ou fazer a compra de supermercados da família. 

Livre-se do que ocupa tempo no seu dia
Se soar absurdo ter um momento para você com tanta correria na rotina, faça uma poda na sua árvore de compromissos: corte as "pontinhas" que não fazem tanta diferença, como o hábito de arrumar todo dia a casa do mesmo jeito impecável, ir ao supermercado diversas vezes por semana, passar horas apenas bisbilhotando as redes sociais ou abrir todos os e-mails da sua caixa de entrada. O tempo poupado vai ser suficiente para você aproveitar do jeito que bem entender e relaxar um pouco. 

Procure identificar o que te faz infeliz
Você é prioridade, então, repense o que te faz mal na rotina: a insatisfação no ambiente de trabalho, o trânsito, algum desentendimento dentro de casa, os quilos extras ou outro problema qualquer. "Muitas situações difíceis podem ser contornadas se você mantiver a força de vontade e souber o que quer", afirma Andrea Calçada. Pode ser uma mudança bem gradual, mas a simples sensação de que você pode - e vai - deixar as coisas melhores para si já serve de calmante.  

Diga não aos outros
Chega de engolir sapos, é impossível agradar todo mundo a todo o momento. "Cada um acha que a sua própria solicitação é mais importante, então é preciso que você avalie se realmente o pedido dos outros é urgente a ponto de você parar o que está fazendo", afirma a psicóloga Milene Rosenthal, do projeto Psicolink. Ter de interromper toda hora o que você está fazendo para atender demandas de outras pessoas pode causar a sensação de que você é incapaz de realizar as tarefas e não tem domínio sobre o seu tempo. 

Peça ajuda quando necessário
Pare de vestir a capa de super-herói, ninguém dá conta de tudo sozinho. "Tem gente com medo de pedir ajuda e passar a impressão de incompetente, mas certamente outras pessoas já pediram uma mão sua e, nem por isso, você classificou como alguém incapaz", afirma a psicóloga Andreia. Pare de querer perfeição, pois tentar fazer tudo sozinho pode trazer resultados muito piores do que ter ajuda de outras pessoas. 

Pense em... nada!
Vá para um lugar livre de outras pessoas, fique em silêncio e leve a mente para longe de tudo. O seu corpo merece essa pausa, que pode ser de apenas cinco minutos. "É uma questão de respirar e tentar descobrir o que você está sentindo, o autoconhecimento não deve ser deixado de lado", afirma Andreia Calçada. De quebra, você descarrega o peso do estresse e volta com mais disposição para as tarefas. 



quarta-feira, 11 de julho de 2012

segunda-feira, 2 de julho de 2012

DOIS ENSINAMENTOS GREGOS!


Primeiro, que nossa vida é breve e frágil e, portanto, preciosa demais para ser desperdiçada. Segundo, que não sabemos o que somos até nos dispormos a descobrir quem podemos ser. Dentro de nós esconde um potencial ainda não realizado, uma pessoa que ainda iremos nos tornar. Mas só com esforço podemos nos transformar nessa pessoa, pois cada um de nós tem uma odisseia espiritual a enfrentar, uma jornada através do tempo.
No entanto, não podemos realizar essa viagem, sozinhos. Vamos precisar da ajuda e do amor dos outros para chegar ao nosso destino. E eles também vão precisar de nós se quiserem nos acompanhar nessa aventura. Sem dúvida, encontraremos grandes obstáculos e tentações ao longo do percurso, como o impulso de nos deixarmos levar pela correnteza, de nos submetermos à vontade dos outros, de abandonarmos os próprios sonhos. O maior obstáculo, porém, não está no exterior, mas dentro de nós mesmos: o desejo de permanecer como somos em vez de nos tornarmos o que ainda podemos ser. O maior adversário é nosso inimigo interior, pois em nosso íntimo se escondem emoções sombrias e destrutivas. Mas também é lá que reside a luz da razão que pode nos levar ao autoconhecimento.
É preciso viver com paixão e ter cuidado com a sedução. Caso sejamos obrigados a escolher entre uma vida de empenho apaixonado e uma existência tranquila e confortável, devemos optar pela paixão, não pelo conforto. O mais importante, porém, não é o prazer que obtemos, mas o alimento de nossa alma. Isso é, e sempre será, o que nos diferencia dos animais.

( do livro Os Oito Pilares da sabedoria grega, Stephen Bertman, PH.D, Ed. Setante)
Enviado pelo colégio Maria Clara Machado. 

segunda-feira, 18 de junho de 2012

O MEL COMO ATIVADOR DOS CHACRAS





Imagem retirada da net 




O MEL COMO ATIVADOR DOS CHACRAS




Amplamente indicado como alimento do corpo físico, o mel age também sobre os corpos sutis do homemO mel está para o adulto assim como o leite materno está para a criança; é um alimento de alto valor energético e propriedades medicinais. O mel vivifica, acalma, tem ação antibiótica, é cicatrizante, previne doenças e pode ser usado até como cosmético.Se os benefícios desse alimento/remédio para o corpo físico já são mais do que conhecidos, pouco se sabe sobre os efeitos nos corpos sutis do homem. Mas, se levarmos em conta esses dois fatores acerca da produção do mel, podemos ter uma idéia de o quanto essa substância é especial:- suas produtoras, as abelhas, são seres de Vênus. Ao promover a vinda dessas maravilhosas criaturinhas para a Terra, a civilização do mais adiantado planeta do sistema solar presenteou nossa humanidade com um poderoso recurso energético e de sutilização;- sua matéria-prima é o néctar de criaturas também especiais, as flores. Sabe-se que a essência das flores tem propriedades sutilizantes, e parte dessa energia é transferida para o mel.Há quem inclusive considere o mel como um floral natural. Na visão de Shoma-Or, de Órion, essa correlação não é de todo adequada porque a essência floral atua de uma forma diferente nos corpos extrafísicos do homem. Já o mel, "como floral, age no corpo metabólico sutil, ou seja, no duplo etérico ou corpo etéreo, bem próximo do corpo físico", diz ele. "O mel mexe no metabolismo de vocês, terráqueos, esquentando o corpo etérico e, consequentemente também o físico, pois tudo que se passa no corpo etérico reproduz-se no físico."Seguem-se as informações dadas por Shoma-Or sobre os tipos de mel e suas propriedades como ativadores dos chacras.Mel de eucalipto - reconhecidamente, é benéfico para a parte respiratória do corpo físico e favorece o chacra laríngeo. Mas, considerando-se que as raízes do eucalipto penetram profundamente na terra, o mel a partir dele produzido é recomendado também para ativar o chacra básico.Mel de flores - como criaturas sutis que são, as flores dão um mel muito indicado para os chacras superiores, que estão relacionados com a parte espiritual do homem: cardíaco, frontal e coronário.Mel de frutas - estimula as áreas vitais e relacionadas com as funções digestivas, sendo indicado para os chacras esplênico e do plexo solar.Mel de jataí - trata-se de um mel selecionado e de poderes mais concentrados, pois é produzido por uma espécie de abelha aperfeiçoada e trazida para a Terra bem depois das primeiras espécies. É indicado para os chacras básico e frontal.Modos de usarIngerir uma ou duas colheres de chá por dia é o suficiente para os adultos. O mel também pode ser passado no corpo, na região do chacra que se quer estimular. Recomenda-se massagear o local com mel e deixá-lo agir por um período de 30 minutos a 1 hora. Concomitantemente com a massagem, deve-se também ingerir uma colher de chá para promover a ação externa e interna da substância.Amplamente indicado como alimento do corpo físico, o mel age também sobre os corpos sutis do homemO mel está para o adulto assim como o leite materno está para a criança; é um alimento de alto valor energético e propriedades medicinais. O mel vivifica, acalma, tem ação antibiótica, é cicatrizante, previne doenças e pode ser usado até como cosmético.Se os benefícios desse alimento/remédio para o corpo físico já são mais do que conhecidos, pouco se sabe sobre os efeitos nos corpos sutis do homem. Mas, se levarmos em conta esses dois fatores acerca da produção do mel, podemos ter uma idéia de o quanto essa substância é especial:- suas produtoras, as abelhas, são seres de Vênus. Ao promover a vinda dessas maravilhosas criaturinhas para a Terra, a civilização do mais adiantado planeta do sistema solar presenteou nossa humanidade com um poderoso recurso energético e de sutilização;- sua matéria-prima é o néctar de criaturas também especiais, as flores. Sabe-se que a essência das flores tem propriedades sutilizantes, e parte dessa energia é transferida para o mel.Há quem inclusive considere o mel como um floral natural. Na visão de Shoma-Or, de Órion, essa correlação não é de todo adequada porque a essência floral atua de uma forma diferente nos corpos extrafísicos do homem. Já o mel, "como floral, age no corpo metabólico sutil, ou seja, no duplo etérico ou corpo etéreo, bem próximo do corpo físico", diz ele. "O mel mexe no metabolismo de vocês, terráqueos, esquentando o corpo etérico e, consequentemente também o físico, pois tudo que se passa no corpo etérico reproduz-se no físico."Seguem-se as informações dadas por Shoma-Or sobre os tipos de mel e suas propriedades como ativadores dos chacras.Mel de eucalipto - reconhecidamente, é benéfico para a parte respiratória do corpo físico e favorece o chacra laríngeo. Mas, considerando-se que as raízes do eucalipto penetram profundamente na terra, o mel a partir dele produzido é recomendado também para ativar o chacra básico.Mel de flores - como criaturas sutis que são, as flores dão um mel muito indicado para os chacras superiores, que estão relacionados com a parte espiritual do homem: cardíaco, frontal e coronário.Mel de frutas - estimula as áreas vitais e relacionadas com as funções digestivas, sendo indicado para os chacras esplênico e do plexo solar.Mel de jataí - trata-se de um mel selecionado e de poderes mais concentrados, pois é produzido por uma espécie de abelha aperfeiçoada e trazida para a Terra bem depois das primeiras espécies. É indicado para os chacras básico e frontal.Modos de usarIngerir uma ou duas colheres de chá por dia é o suficiente para os adultos. O mel também pode ser passado no corpo, na região do chacra que se quer estimular. Recomenda-se massagear o local com mel e deixá-lo agir por um período de 30 minutos a 1 hora. Concomitantemente com a massagem, deve-se também ingerir uma colher de chá para promover a ação externa e interna da substância.Postado por FLOR DE Lis Blogue:Bem estar-estilo e saúde — com Gloria RibeiroVera PonteMaria Alencar,Mi Solino Fasanaro e Maria Josè Costa.



terça-feira, 29 de maio de 2012

QUANDO A BOCA CALA O CORPO GRITA!




A enfermidade é um conflito entre a personalidade e a alma.

O resfriado escorre quando o corpo não chora.
A dor de garganta entope quando não é possível comunicar as aflições.
O estômago arde quando as raivas não conseguem sair.
O diabetes invade quando a solidão dói.
O corpo engorda quando a insatisfação aperta.
A dor de cabeça deprime quando as duvidas aumentam.
O coração desiste quando o sentido da vida parece terminar.
A alergia aparece quando o perfeccionismo fica intolerável.
As unhas quebram quando as defesas ficam ameaçadas.
O peito aperta quando o orgulho escraviza.
A pressão sobe quando o medo aprisiona.
As neuroses paralisam quando a “criança interna” tiraniza.
A febre esquenta quando as defesas detonam as fronteiras da imunidade.
Os joelhos doem quando o orgulho não se dobra.
O câncer mata quando não se perdoa e/ou se cansa de viver.

E as dores caladas? Como falam em nosso corpo?
A enfermidade não é má, ela avisa quando erramos a direção.


O caminho para a felicidade não é reto, existem curvas chamadas Equívocos. Existem semáforos chamados Amigos, luzes de precaução chamadas Família, e ajudará muito ter no caminho uma peça de reposição chamada Decisão, um potente motor chamado Amor, um bom seguro chamado Fé, abundante combustível chamado Paciência.
Mas principalmente um maravilhoso Condutor  chamado DEUS.




Recebido por email. 

domingo, 6 de maio de 2012

VOCÊ VAI ME FAZER FELIZ????



- Você vai me fazer feliz?

- Não, não vou.
 Não sou deus, nem prozac, sou só um ser humano tentando ser feliz. Vou fazer o possível para que você seja feliz a meu lado tanto quanto isso puder ser compatível com a minha própria felicidade, mas não, não vou fazer nada além disso. Até porque, não há nada a ser feito acerca da your private own felicidade.
 A sua felicidade é sua mesmo, é você quem faz todo dia, um pouquinho, com dor, com dificuldade, superando os seus monstros, as suas limitações, mudando o que dá pra ser mudado, aceitando e justificando condizentemente o que não dá, rezando, se psicanalisando, correndo, comendo chocolate, meditando, crescendo, sofrendo, perdendo, ganhando, ficando melhor do jeito que você consegue.
 Dá um trabalho doido e é solitário, é difícil. Ser feliz não é para qualquer um, não, é bom que se diga. Muito mais fácil é pedir ao outro que nos faça feliz, fazê-lo prometer e jurar que vai cumprir e chorar porque o coitado não deu conta do recado – que, frise-se – é impossível mesmo. 
A felicidade (a sua, a minha, a nossa) é um processo de cada um e não sou eu que vai te fazer feliz, assim como você não me fez, não me faz, nem me fará.
 Eu sou feliz quando estou com você porque aqui no meu processo você faz parte da minha felicidade.
 Somos um cada um e pode ser que lá pelas tantas a minha felicidade já não caminhe a seu lado, que eu já não seja mais aquilo que você precisa/quer para ser parte da sua vida feliz ou vice-versa. Pode ser que o que você precise para ser feliz seja achar alguém que pense ser possível ser responsável pela sua felicidade e que lhe prometa isso, por mais impossível que isso seja. 
Contudo, o que eu posso lhe prometer é tão somente ser sua cúmplice, co-autora e partícipe, mas jamais responsável. 
Sei que a cada dia que eu te olhar e te ver feliz, vou me sentir parte disso e me orgulhar, mas se eu tiver que caminhar com o peso de uma responsabilidade impossível, vou me fazer infeliz.
 Estarei aqui, sim, enquanto tu também fizeres parte da minha felicidade. Para enfrentar os monstros, sim. Para estar triste, também. Para chorar contigo quando der vontade, para te ajudar em tudo que estivera meu alcance.
 Mas só enquanto isso for felicidade, pra ti e pra mim.


Texto de Patrícia Antoniete Ferreira

domingo, 22 de abril de 2012

NOITE DE AUTÓGRAFOS!


"Foi tudo muito bom."
Nei Naiff

Desejo todo o sucesso Mestre, e que volte mais vezes em Bhte.
Namastê.
:)

segunda-feira, 16 de abril de 2012

HOJE LANÇAMENTO DO LIVRO DE NEI NAIFF EM BELO HORIZONTE!


Lançamento hoje na livraria Saraiva do Diamond Mall as 18 hs do livro Tarô, Ocultismo e Modernidade Volume I da trilogia. Recomendo! 

Ontem no Germano momento de descontração , Nei Naiff e eu. A reunião foi ótima!

terça-feira, 10 de abril de 2012

TARÔ TERAPÊUTICO EM SÃO PAULO!



Módulo Teórico (siga o link)http://www.tarotterapeutico.info/pt/pt_modulo_teorico_basico.htm


Palestra/1ª aula aberta ---4ª feira dia 18 de Abril de 19h30 ás 21h30

Curso 5ª feira 19 de Abril 
       e 6ª feira 20 de Abril   19h30 às 22h30 e 

Sábado       21 de Abril 
e Domingo  22 de 10h    às 14h e de 15h30 às 19h30

Total 24h/aula.

Investimento 550 Reais.  
Desconto de 10% para quem reservar a sua vaga fazendo um depósito de 100 Reais até o 10 de Abril.
Desconto de 25% para quem trazer um aluno a mais que previamente não tenha feito contato comigo. Se trazer 4 faz de graça.
Desconto de 50% para quem já fez o Módulo Teórico.
Teremos o baralho de Crowley a venda.

Consultas (siga o link)http://www.tarotterapeutico.info/pt/pt_consultas.htm

 5ª e 6ª feira dias 19 e 20 de Abril. Horarios 10h, 12h e 16h
 2ª feira dia 23. Horario 10h, 12h, 16h e 18h
Duração 2 horas Investimento: 250 Reais.

Grande abraço

quarta-feira, 4 de abril de 2012

SEJAMOS IMPECÁVEIS COM NOSSA PALAVRA!

Imagem retirada do site palavras virtuais.




Sermos impecáveis com a palavra, talvez seja nosso primeiro e mais importante compromisso, conforme os toltecas, povos que viveram há milhares de anos atrás, no Sul do México. Eram conhecidos como “homens e mulheres de sabedoria”.
Mas, por que nossa palavra? Porque ela é o poder que temos de criar, o presente maior que vem diretamente do Criador. Através da palavra expressamos nosso poder criativo. É por meio dela que manifestamos tudo. O que sonhamos, sentimos e o que realmente somos, é diretamente manifestado mediante a palavra. É muito mais que um som ou um símbolo escrito. A palavra é força; e, portanto, capaz de criar os eventos em nossas vidas.  É a mais poderosa ferramenta que possuímos como seres humanos. É um instrumento de magia. Porém, tal qual uma espada de dois gumes, ela pode criar o sonho mais belo ou destruir tudo ao seu redor. Uma das lâminas é o mau uso da palavra, que cria um verdadeiro inferno. A outra lâmina é a impecabilidade da palavra, que cria apenas a beleza, a ternura, a harmonia, o amor e o céu na Terra. Ela pode libertar ou escravizar. Desenvolver o potencial ou jogar para o fundo do poço. Uma única palavra pode destruir a vida de milhares de pessoas.
Conscientes do enorme poder da palavra, precisamos compreender que tipo de poder sai de nossas bocas. Um temor ou dúvida plantado em nossas mentes é capaz de gerar um drama infinito de eventos. A palavra é mágica. Cada ser humano é um mágico, pois através da palavra podemos não só encantar como libertar alguém do encantamento.
Sejamos impecáveis com nossas palavras! Conosco mesmos e com as pessoas com as quais convivemos em nosso dia-a-dia.
(Baseado no livro Os Quatro Compromissos, de Don Miguel Ruiz, Editora Best Seller)
Folheto da Escola Maria Clara Machado.

domingo, 1 de abril de 2012

TEXTO DE UMA AMIGA FALANDO TAMBÉM SOBRE O LOUCO DO TARÔ

É melhor começar do zero...



    
É melhor começar do zero, ou melhor, do louco.
Na carta, um homem anda com um bastão na mão direita. Está de costas, mas seu rosto está visível. Leva uma vara na mão e uma pequena trouxa. Veste-se como os bobos da corte, um animal parece lhe arranhar a perna ou morder a barra de sua calça. Dizem que o avisa do precipício, prefiro crer que é apenas um animal brincalhão.


O Cavalo Mágico
Desenho de Liliane Tellier,
disponível em www.trojanhorseantiques.com

O mais sábio dos idiotas, o Louco é meu velho companheiro, poderia até mesmo dizer, que é o meu exercício diário, já que é meu arcano de vida.
Mesmo acompanhada da Temperança (meu arcano pessoal) que me dá equilíbrio e ponderação, é O Louco que torna minha vida mais divertida. É por ele que me levanto, é ele quem me faz escolher ser alegre.
Como não acontece por acaso, lembrei ainda ontem pela manhã de uma história: O Cavalo Mágico, que fala de um jovem que acredita e persegue o desejo de seu coração. E vejo O Louco assim. Alguém que acredita e que busca, a sua maneira, seus sonhos e desejos.
Muitas vezes criticado por sua falta de foco e uma certa displicência, o Louco tem na verdade um saber tão diferente que é confundido com distração.
Tudo bem, posso só estar vendo as qualidades do nosso amigo, sei que tenho um gosto estranho para arcanos, sendo encantada por todos que trazem mudanças, até mesmo com dor, como a Torre.
Mas o fato é que, até hoje, O Louco, só me trouxe boas coisas. Ele já andou pelo meu social e agora está estacionado na casa 1 do meu mandala, dizendo que estou, sim mais Louca do que nunca. O que pra mim é uma ótima notícia.
Teorizando um pouco, o Louco anuncia novos começos, novas aventuras, novas oportunidades, oportunidades ilimitadas, prazer, paixão, facilidades, mas seu lado negro anuncia más decisões, indecisões, apatia, hesitação, escolhas erradas. Por isso, recomendo, escolha sempre o lado bom!
O Louco é espontâneo, tem fé. Ele recomenda que se viva o momento, tenha confiança e não se importe com os aborrecimentos, aceite suas escolhas, e seja feliz!
O Louco tem sua própria verdade, e eu lhes digo, é uma verdade verdadeira. Por isso mantenha a fé e acredite em si mesmo, siga seu coração, mesmo que pareça tolo.
Sempre imprevisível, O Louco traz em si o elemento surpresa. Dele se espera tudo e não se espera nada. Seu potencial é ilimitado.
Achei isso num site e gostei: Há uma sensação de que esta carta sirva em qualquer situação – nada é certo ou regular. O Louco acrescenta o novo e o não familiar à situação.
O Louco convida a sonhar, sentir um Zero, um nada, é sentir um Tudo, um enorme espaço vazio a ser desenhado com o que você quiser. O Louco te dá o espaço para que você preencha com seus sonhos. E pouco se precisa para realizar. Na bolsa, jogada nas costas, suas experiências mais valiosas. Poucas, mas suficientes para enfrentar um exército de dragões. O pouco é tudo, a arte está em fazer-se acreditar.
Com o rosto voltado para frente em direção ao futuro, o louco caminha decidido, não enfrenta oposição nem tem companhia, pois como é representado de costas, revela-se um personagem que rompeu com todas as suas relações anteriores. Ele quebrou padrões.
                                 

O Louco
Terra Tarot in www.rajunasrefuge.com/terratarot.html

É interessante ressaltar que só abandona alguma coisa ou quebra padrões quem já teve alguma coisa ou algum padrão. Talvez seja uma viagem louca, mas o 0 e o 22 fazem sentido aqui. Zero que nada mais tem, mas já teve o máximo que se pode ter (22). É a criança e o velho, o que ficou e o que está por vir.
Mas de tudo fica uma coisa, o Louco é alguém do bem. Ele é absolutamente livre, e por mais que alguns neguem, é realizador, pois nada teme. Todos temos um pouco dele, mas muitas vezes o medo de viver aprisiona e o louco fica à míngua.
Achei também, navegando loucamente a esmo, um texto entre aspas, mas sem indicação de autor, que, parece-me traduzir bem esse intraduzível ser:
 "Eu sou Nada, posso vestir qualquer forma,
a forma de um rei ou de um vagabundo,
a forma da juventude ou da velhice,
a forma da estupidez ou da sabedoria.
Minha mochila está vazia.
Minha mochila contém o Céu e as estrelas,
o Sol e a Lua,
o mar, as florestas, as cidades com seus moradores
e o vento que vem do mar,
o vento onde voam os pássaros
e o vento de Luz, que vem das galáxias.
Não sei nada, o Universo é grande demais.
Eu compreendo sendo.
Para compreender o rei eu sou o rei,
para compreender a vida sou a vida,
para compreender o amor, amo.
Para compreender o relâmpago, eu caio do Céu,
para compreender o fogo, danço a dança das chamas,
para compreender você, sou você.
Para compreender o Divino, entro em comunhão.
Podem latir os cachorros e morder.
Podem morder as minhas roupas.
Não podem morder o Nada que eu sou."



Adriana von Krüger   



                Sites consultados
www.aartedotaro.blogspot.com/2009/04/significado-dos-arcanos-maiores-o-louco.html
www.astrologiaetarot.planetaclix.pt/arcanosmaiores.htm
www.astrologosastrologia.com.pt/tarot.htm
www.clubedotaro.com.br/site/m32_22_louco.asp
www.dassigny.com.br/louco.shtml
www.girafamania.com.br/historia_arte/tarot-louco.htm
www.olhosdebastet.com.br/textos/
www.pt.shvoong.com/humanities/1694808-os-arcanos-maiores-tarot-louco/
www.sintoniasaintgermain.com.br/cartastaro3.html
www.tarotestudos.blogspot.com/2007/10/o-louco.html
www.viatarot.blogspot.com/2009/09/o-louco.html
www.web-tarot.com/Tarot-Gratis/Arcanos-Maiores/O-Louco.aspx 


Nota: este texto foi trabalho final de curso e quando lido pela Dri me emocionei demais porque me identifico muito com  a carta O Louco que é uma das minhas preferidas.

DAS VANTAGENS DE SER BOBO! Clarice Lispector

BALADA DO LOUCO - Os Mutantes!

O LOUCO DO TARÔ -ARCANO MAIOR 22 OU ZERO!

Imagem retirada da taroteca. O Louco de Ride Waite



A carta 22 O Louco ou de número Zero no tarô de Rider Waite; nos mostra um andarilho com vestes de um bobo da corte, tem em sua mão esquerda uma flor, e na direita um bastão com uma trouxinha de roupas,  o seu olhar está para o alto e ele se encontra  quase à beira de um precipício. Ao seu lado um cão o chama para os perigos que ele corre não percebendo por onde pisa. A simbologia disso é que a carta nos mostra a figura de uma pessoa que interage com a natureza, o dia é claro, aparece o sol e o céu está sem nuvens, ele está no alto e não olha pra baixo, o que transmita altivez nas suas atitudes, ele não está preocupado com o caminho e segue em frente sem medo.  Sua bagagem é o mínimo necessário, há um desapego das coisas materiais, ele tem tudo em sua mente e o que ele leva na trouxinha são suas experiências com a vida.  Ele é irreverente, impulsivo, desatento, despreocupado, espontâneo, criativo, sincero, verdadeiro, tem leveza no seu caminhar, ele está de bem com a vida, ele ama o Universo e o Universo conspira a seu favor, ele se lança ao novo sem medo de correr riscos, ele é atirado, adora viajar, adora a liberdade e não se prende a nada e nada o prende, sua criança interior fala mais alto, ele é ingênuo, inocente não tem maldade, encara os desafios sem máscaras, sua energia é vibrante e contagia a todos, não tem preocupações com o dia de amanhã por isso vive o hoje intensamente e sem medo de ser feliz.
O lado inconsequente desse arcano é que ele pode se mostrar irresponsável a ponto de causar danos e prejuízos através de um ato impensado, a impulsividade levando a ele a experiências desastrosas, o caus gerado por uma imprudência  e a desorientação, ele não saber escolher o que for de melhor para ele naquele momento de sua vida.

No plano material dificilmente há uma concretização com esse arcano, por isso o conselho para o consulente é focar mais em seus objetivos.

No plano espiritual não vejo como uma carta muito boa pois ela revela que o consulente precisa ter mais consciência do seu lado espiritual porque a alma pode estar desprotegida.

No plano mental há muita coisa na cabeça, muitas ideias, muitos planos, ele está muito criativo no momento, pode também estar disperso.

No plano sentimental já notei muito esse arcano sendo aquele que tem coragem para loucuras no amor, como também aquele que não quer compromisso sério, ele gosta a sua maneira e não quer se prender demais no relacionamento, prefere a sua liberdade.

Futuro com esse arcano; eu posso dizer que em caso de empresa quando sai essa carta é que algo inesperado acontecerá, dependendo de outro arcano menor a notícia pode ser de caus, desorganização e dissolução. No amor eu lembro muito aquela música do Zeca Pagodinho “Deixa a vida me levar...vida leva eu...” porque assim caminhará o relacionamento até se firmar ou mesmo terminar. Será um relacionamento onde um ficará sempre tendo casos a parte até quando a outra pessoa aturar.

sexta-feira, 23 de março de 2012

VOCABULÁRIO FEMININO!


"Se eu tivesse que escolher uma palavra
- apenas uma -
para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje,
essa palavra seria um verbo de quatro sílabas:
descomplicar. 

Depois de infinitas (e imensas) conquistas,
acho que está passando da hora de aprendermos
a viver com mais leveza:
exigir menos dos outros e de nós próprias,
cobrar menos, reclamar menos, carregar menos culpa,
olhar menos para o espelho.

Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão
falada qualidade de vida que queremos - e merecemos - ter.

  Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial
da mulher moderna.
Amizade, por exemplo.
Acostumadas a concentrar nossos
sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas,
acabamos deixando as amigas em segundo plano.

E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher
quanto a convivência com as amigas.
Ir ao cinema com elas
(que gostam dos mesmos filmes que a gente),
sair sem ter hora para voltar,
compartilhar uma caipivodca de morango
e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes
- isso, sim, faz bem para a pele.

Para a alma, então, nem se fala.

Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se que não vai ligar para ele nem uma vez
(desligue o celular, se for preciso)
e desfrute os prazeres que só uma
boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário
duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino:
pausa e silêncio.

Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos,
três vezes por semana, duas vezes por mês, ou uma vez por dia
- não importa -
e a ficar em silêncio.

Essas pausas silenciosas nos permitem refletir,
contar até 100 antes de uma decisão importante,
entender melhor os próprios sentimentos,
reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir.
Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão
de uma mulher mal-humorada.
Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas
do nosso dia a dia.
Se for preciso, pegue uma comédia na locadora,
preste atenção na conversa de duas crianças,
marque um encontro com aquela amiga engraçada
- faça qualquer coisa, mas ria.
O riso nos salva de nós mesmas,
cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado:
mulheres que falam em regime o tempo
todo costumam ser péssimas companhias.

Deixe para discutir carboidratos
e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista..
Nas mesas de restaurantes, nem pensar.

Se for para ficar contando calorias,
descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa
do companheiro de mesa com reprovação e inveja,
melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface
e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão?
Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que,
essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia:
gentileza.

Ter classe não é usar roupas de grife:
é ser delicada.
Saber se comportar
é infinitamente mais importante do que saber se vestir.

Resgate aquele velho exercício que anda esquecido:
aprenda a se colocar no lugar do outro,
e trate-o como você gostaria de ser tratada,
seja no trânsito, na fila do banco,
na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado,
na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser
indissociáveis da vida:
sonhar e recomeçar.

Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia,
o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?)
ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Brad Pitt ...
sonhar é quase fazer acontecer.
Sonhe até que aconteça..

E recomece, sempre que for preciso:
seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares.
A vida nos dá um espaço de manobra:
use-o para reinventar a si mesma.

E, por último
(agora, sim, encerrando),
risque do seu Aurélio a palavra perfeição.

O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades,
inseguranças, limites.

Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita,
a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo,
a esposa nota mil.

Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam,
bumbum que encara qualquer biquíni.
Mulheres reais são mulheres imperfeitas.
E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres.
Viver não é
(e nunca foi)
fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem
(e a busca da perfeição pesa toneladas),
a tão sonhada felicidade fica muito mais possível."


Leila Ferreira

sexta-feira, 16 de março de 2012

(remember to breathe) Alberta - Travel Alberta




Tudo que eu precisava ver e ouvir hoje. Emocionante de tão belo.
:)

UMA VIAGEM AO INCONSCIENTE!


UBERLÂNDIA DIAS 29, 30 E 31 DE MARÇO E 1º DE ABRIL

terça-feira, 6 de março de 2012

CURSO DE AUTO-HIPNOSE DR.JÚLIO


Dr. Júlio 31- 9213-4711

O DESENVOLVIMENTO DA ENERGIA FEMININA

Por: Daniele Tedesco

"Tenho acompanhado no consultório inúmeros casos de pessoas que me procuram por problemas de “relacionamento” e sugerindo que eu escreva mais sobre o tema.

Neste mês de março (mês da mulher) resolvi escrever sobre o assunto dedicando o texto especialmente à elas, contando uma história real, e que se aplica à grande maioria das mulheres.

Muitas mulheres identificam-se quando conto essa história, ao perceberem que não estão sozinhas em seus sofrimentos, podendo aliviar algumas de suas feridas e ampliar um pouco a consciência sobre estes “problemas” que, acredite, estão impregnados no inconsciente coletivo feminino em mulheres do mundo inteiro.

O melhor de tudo é saber que há solução para estas feridas, ao perceber e adotar pensamentos e atitudes que libertam dos mitos carregados até hoje e permitem enfim, desfrutar e viver a essência feminina em toda sua plenitude.

Parabéns a todas as que já estão vivendo os seus caminhos na essência, e inspirando outras mulheres a fazerem o mesmo e a viverem muito mais felizes.

Os homens, acreditem, agradecem pela nossa felicidade!

E são muito bem vindos a lerem este texto e compreenderem um pouco mais sobre o que se passa no íntimo da história da maioria das mulheres (da nossa e de diversas culturas), até hoje."
  
Biografia de uma mulher, com ênfase no Desenvolvimento da Energia Feminina.  Estudo de caso (verídico), apresentado como trabalho final no Curso de Formação em Terapia Energética do Instituto Pulsar - SP :

 “ Em um certo momento da minha vida, descobri que eu era diferente dos meninos.
E que eu gostaria de ter a admiração e o convívio com eles.

Percebi que minha mãe tinha a atenção do meu pai, e passei a querer experimentar como era ser mulher, usar as roupas da mãe, seus sapatos, pulseiras, bolsas, maquiagem- mesmo que eu ficasse toda rabiscada. Me sentia linda!
Então procurava pelo pai para ganhar a admiração que eu acreditava merecer sendo uma menina.
Acreditei muitas vezes que eu era do mesmo tamanho que a minha mãe.

Eu me identificava com ela, pois éramos mulheres, e passei a seguir o seu exemplo.
Mas com o passar do tempo, fui percebendo que ela não era realmente feliz.

Percebia-a muitas vezes irritada, insatisfeita, sobrecarregada.
Muitas vezes, via-a esforçando-se além da conta por todos nós dentro de casa.

Ela fazia sempre tudo para agradar aos outros e ensinava à mim e às minhas irmãs (de forma verbal ou não) que este era o comportamento esperado para uma mulher.

Sem perceber, fui adquirindo a mesma forma de funcionar.

Mas aos poucos, principalmente no inicio da adolescência, sem perceber comecei a me sentir feia, desastrada e também temerosa de um dia não ter o amor de um homem por mim.

Eu não percebia, mas estava aprendendo a viver para os outros. E sem me dar conta, comecei a não gostar de mim mesma.

Em uma fase natural da vida, comecei então a sentir anseio de me relacionar com os homens. E nessas horas muitas vezes fui sutil ou deliberadamente reprovada pela minha família.
Ter desejo ou querer demonstrar afeto ou interesse por um homem não era exatamente algo visto com bons olhos.
E assim eu fui aprendendo a conter meus anseios por proximidade e intimidade.

Cresci duvidosa e temerosa dos homens e do que pensavam de mim. Imaginava que eu não devia me aproximar ou demonstrar meu interesse por eles- mesmo que fosse verdadeiro.

Quando me interessava por alguém, sonhava acordada, fantasiava, me fechava em meu mundinho interno, aonde os romances aconteciam em minha imaginação.

 Considerava os homens reais quase como extra terrestres, seres idealizados e inalcançáveis, ou às vezes nojentos e desprezíveis, apesar de lá no fundo desejar muito estar perto deles.

Eram simplesmente, seres estranhos para mim.
Comecei a sair à noite em festinhas e assim dei meu primeiro beijo e comecei a me permitir ser mulher.

Mas fui desenvolvendo minha sexualidade assim, com anseio de contato com os homens, mas ao mesmo tempo com medo de todos eles, duvidando que eu um dia poderia ser amada e desejada e me questionando se iriam gostar de mim se eu demonstrasse meus anseios por amor, contato, relacionamento, intimidade.

Ao longo da adolescência, fui descobrindo que os adultos não eram assim tão cheios de super poderes, inabalável e inatingíveis.

Via que eles tinham as suas insatisfações (inúmeras) e que aqueles a quem eu me dirigi durante a infância para saber como eu deveria ser e agir, não tinham todas as respostas.
E que para construir meu caminho, eu deveria ser grata por tudo o que me foi ensinado, mas respeitar o caminho de cada um e fazer o meu próprio.

Passei boa parte da vida adulta procurando caminhos, errando, acertando e muitas vezes suportando situações que eu considerava lá no fundo inaceitáveis para mim.

Decidi então me aventurar pelo caminho  do auto conhecimento e de prestar atenção em mim mesma.
Pude então começar então a realmente me enxergar, me permitir perceber todas as coisas que faziam mal a mim mesma e às quais eu me sujeitava (ou mesmo procurava). Comecei enfim a  enxergar e viver o que acontece comigo, sem fugir das minhas próprias sensações.

Passei a perceber que minhas verdades estavam dentro de mim mesma, que tenho desejos e anseios próprios e um lado mulher que jamais caberá a outra pessoa ditar como deve ser.

Parei de me preocupar tanto com os outros e de me doar deliberadamente, como se este fosse o único (ou o maior) propósito da minha existência e do meu papel no mundo.

Feridas doem em nós, mulheres, quando percebemos com compreensão e amorosidade, as dores de nossas mães.

E foi olhando para a história de minha mãe com carinho e cuidado que fui percebendo os inúmeros comportamentos que eu havia copiado dela sobre “se doar demais”, “calar”, “sofrer só pela ideia de ficar sem um marido”, “não saber meu papel no mundo”, “ter medo de não conseguir me sustentar financeiramente” , “dedicar meu tempo,meus pensamentos e minha energia a um relacionamento ou às pessoas de um modo geral”.

Me desfazer de tudo isso foi desafiador. Eram pontos cegos que eu nem percebia.
E o pior, o que viria depois?

Foi uma fase de descobertas difíceis pro meu coração, de construção e reconstrução onde passei a rever como tinha sido a minha vida até ali, abandonando as minhas fantasias até então tidas como realidade e resignificando a minha história.

Passei por esse processo de forma atenta e intensa, me dispus a descobrir quem eu sou e o que eu sinto de verdade sobre as coisas que eu vivo, e não mais contar das coisas que me machucavam com um sorriso no rosto, aguentando, sem ter consciência dos sinais que o meu corpo me dava sobre como eu andava me tratando (ou maltratando).

Me olhava no espelho e não me reconhecia. Ou melhor, não me encontrava ali naquele corpo e naquele olhar.

E o processo de transformar dor em amor (em primeiro lugar por mim mesma) foi uma das coisas mais difíceis (e ao mesmo tempo mais lindas e libertadoras) que já fiz em minha vida.

Me despir de toda a dor vivida pela minha mãe e por todas as mulheres de nossa família, que vieram antes de nós, e descobrir que eu podia fazer algo de bom com a minha própria vida foi revitalizador, quase um renascimento, para uma vida mais plena e do jeito que eu quero.

Me sinto mais inteira assim. Sabendo que tenho um papel- o de viver plenamente e desfrutar de todas as coisas belas que a vida tem a me oferecer.

Percebi através da dor, que se eu não mudasse minhas idéias e comportamentos com relação aos homens e ao lugar dos relacionamentos em minha vida, e mais, se não passasse a me dar o direito de sentir e ir em busca dos meus anseios amorosos, vivenciando e experimentando relações reais com homens de carne e osso, seria infeliz pro resto da vida em busca de alguém que não existe.

Hoje percebo em mim marcas de um caráter infantil do qual tento me livrar. Procuro  constantemente me perceber e não ser escrava destes impulsos, que vem à tona o tempo todo.

Percebo que muitas vezes tenho mania de querer mudar os homens e transformar eles em alguém que não são, para serem quem eu quero que sejam, talvez buscando o ideal daquilo que por muito tempo acreditei nos meus devaneios ser o lugar da felicidade: em qualquer lugar, menos nas relações reais e na minha própria auto-realização enquanto pessoa, enquanto individualidade.

E justamente isso, aprender a viver a mulher que sou e o que quero de minha vida e em minhas relações concretas, tem sido meu maior desafio.

Estou aprendendo a encarar a vida de frente, já que percebi que seguir fingindo ou brincando de faz de conta só faz com que o coração vá endurecendo, a vida vá paralisando, o corpo se encouraçando, o tempo invariavelmente passando e as possibilidades de viver ficando cada vez mais restritas.

Acredito que é preciso coragem para ser feliz!

E como escolher implica sempre em também perder alguma coisa, temos medo. E muitas o que mais tememos é ir além do próprio medo.

Sofri porque tive medo de me desprender de alguns valores, crenças,frustrações, ressentimentos por as coisas não darem certo ou por eu não conseguir me realizar.

Na verdade, tive medo de abandonar as minhas fantasias. E viver o que a vida me oferecia, com todas as suas dificuldades, potencialidades e possibilidades infinitas de escolha.

Me fez muito bem encarar todas estas coisas de frente e assumir que fazem parte de mim, que foram necessárias por um tempo e que até aqui foram o melhor que pude fazer.

O resultado tem sido uma vida com muito mais dignidade, liberdade e sentimentos que me fizeram me sentir mais eu, mais dona da minha vida, do meu próprio corpo e destino, enxergar possibilidades pra mim mesma a partir do que eu sinto e desejo.

E não mais ser aquela mulher que vive para agradar aos outros e fazer disso o motivo da própria vida, acreditando que ali está a felicidade.

Ela não está em outro lugar que não na minha alegria, nos meus sorrisos mais gostosos que irradio e compartilho com as pessoas que amo, por me permitir estar sendo neste momento exatamente tudo aquilo que eu gostaria de ser, vivendo no caminho que resolvi trilhar e escrevendo a história que eu quis escrever para a minha própria vida.

Que não termina por aqui e aonde espero até o último dia ter sempre novos aprendizados e renovações a acrescentar, sobre a história de amor mais linda que eu já presenciei na vida: a das coisas boas que fiz por mim mesma e que me fizeram feliz, inspirando outros corações a vibrarem comigo e a fazerem o mesmo por si.”